domingo, 31 de outubro de 2010

31 de Outubro de 2010

...e não me esquece Outubro
o teu nome não dito
tão macio nos meus lábios
até chegar a manhã

...e estas coisas impossíveis feitas de instantes possíveis
às vezes tornam-se flores.

5 comentários:

Há.dias.assim disse...

Sem comentários...
Bom domingo!

Manuela Freitas disse...

Muito poético!!...
Que o fim-de-semana esteja a ser bem passado, apesar das bátegas de mau tempo!
Beijinho,
Manuela

Paulo disse...

... e que manhã, na descoberta de uma manhã feita instantes possíveis.
Muito bonito, Ana Paula.

Jah Tah A Akbar disse...

...e não me esquece Novembro
o seu tremor tremendo
tão mágico e horrendo
quando chegou na manhã

...e estas coisas impossíveis feitas de instantes cíveis
às vezes tornam-se horrores

tiaselma.com disse...

Com um olhar poético desses, tornam-se flores, sim!

Beijocas!

The Beggar Maid
Sir Edward Burne-Jones
Theseus in the Labyrinth
Sir Edward Burne-Jones

Obrigada!

Veio do aArtmus

Obrigada!

Veio do Contracenar

Obrigada!

Obrigada!

Dedicatórias

Todos os textos - À Joana e à Marta